Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

Novidade - "As Inseparáveis" de Simone de Beauvoir

17.10.21

++df.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Este é um romance sobre a intensa amizade que ligou Simone de Beauvoir a Zaza, Élisabeth Lacoin, que Simone conheceu quando tinha nove anos. Escrito em 1954, narra, em registo ficcional, a história das duas raparigas rebeldes, ao longo da sua educação sexual e intelectual, e que só terminou com a morte de uma das amigas.

Quando Andrée veio frequentar a escola de Sylvie, esta ficou imediatamente fascinada pela sua nova colega: tão inteligente, elegante, sensível e autoconfiante como uma adulta. Ficaram logo amigas e conversavam e faziam planos durante horas a fio. Mas Andrée escondia algumas feridas e sofria uma educação demasiado exigente e reprimida. Andrée é Zaza; e Sylvie, a pequena Simone.

Zaza teve uma morte trágica aos 21 anos. Foi uma personalidade extraordinária em vida, e a sua memória perdurou através das personagens em vários livros de Beauvoir, como Memórias de uma Menina Bem-Comportada e Os Mandarins.

Com um posfácio da filha adotiva de Simone de Beauvoir - Sylvie Le Bon de Beauvoir - em que é feito um relato factual e cronológico desta amizade, da vida e do contexto familiar de Zaza, e um conjunto de cartas e de fotografias, As Inseparáveis é um livro de grande valor literário e documental e uma peça importante no conhecimento da vida e obra de Simone de Beauvoir.

Críticas de imprensa
 
«Uma nova perspetiva sobre os primeiros anos de vida de Simone de Beauvoir.»
Elle

«Uma relação decisiva que moldou a visão de Simone de Beauvoir sobre a falta de igualdade entre os sexos e sobre o sexismo.»
The New York Times

«Um reencontro crucial na vida da romancista.»
Le Figaro

«Haveria uma Simone de Beauvoir sem uma Zaza?»
El País

«Um romance comovente e cativante sobre a amizade entre as mulheres.»
The Guardian

«Um livro de um grande equilíbrio entre descrições, ambientes, personagens e as ideias inovadoras – para a época – das duas amigas.»
La Vanguardia

«Perfume de uma época, em que duas raparigas sonhadoras olhavam para o futuro, que uma das duas não conheceria.»
Livres Hebdo

«Rápido, límpido, profundo.»
Télérama

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.