Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

Leitura - "Cadernos da Água" de João Reis

27.04.22

Cópia de Uma das últimas compras (45).png

Mais sobre o livro aqui

Fiquei com este livro debaixo de olho logo o que descobri ainda em pré-venda. Gostei da ideia base da história associada ao facto de ter origem num autor que nunca tinha lido, João Reis.

“Cadernos da Água” é uma distopia, mas não uma distopia apocalíptica dos filmes de Hollywood. O autor apresenta-nos um futuro que emergiu não de uma catástrofe nuclear ou algo similar, mas de um processo evolutivo que tem na sua génese duas realidades bem plausíveis a escassez de água e a natureza humana.

Uma nas primeiras imagens que me veio à cabeça quando comecei a ler o livro foi, nós portugueses na pele dos sírios, tal como eles a caminho do Norte em busca de alguma salvação.

Não vou alongar-me nos meandros da história porque não pretendo tirar o interesse a quem queira lê-la, no entanto posso adiantar que é narrativa muito bem construída, assente não em episódios heroicos e extravagantes, mas em relatos quotidianos altamente verosímeis de uma realidade imaginada, sustentada num problema já hoje identificado (escassez de água), mas onde o ponto principal são as relações humanas.

Como reagem as pessoas num contexto altamente adverso onde tudo, ou quase tudo, lhe é retirado, onde a condição humana desce de patamar, permitindo ao mesmo ser humano mostrar o que tem de melhor e de pior, onde aquilo que nos aproxima pode ser também o que mais nos afasta. Neste campo João Reis foi mestre em colocar no papel muitas das faces possíveis do ser humano.

Uma excelente leitura, um livro assustadoramente bem imaginado e assente na perceção de um futuro possível, climático, mas acima de tudo humano. Para ler, apreciar e aprender. Podemos aprender bastante com distopias. Não falta inclusive uma nota premonitória em relação ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia.