Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

31
Dez19

Novidade - "Desoras" de Julio Cortázar

adddadad.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

«É-me difícil proceder a uma análise mental de todos os meus livros de contos anteriores. Sem nenhuma falsa modéstia, tenho a impressão de que, mesmo continuando a escrever contos, estes não são repetitivos, isto é, são um novo passo nalgum sentido, às vezes um passo em frente, outras, uma bifurcação, um lugar onde me parece ainda existirem possibilidades que eu mesmo não investiguei, que não explorei. Se assim não fosse, deixaria de ter interesse ou curiosidade neles (…) Parece-me que os oito contos deste livro, de alguma forma, são todos encontros a desoras porque há um desajuste entre a realidade e as personagens: uma não-coincidência no tempo, destinos que passam ao lado um do outro sem se encontrarem (…) um desajuste, uma falta de harmonia.»

31
Dez19

Balanço Livresco de 2019

livros1.png

livros2.png

livros3.png

livros4.png

livros5.png

livros6.png

livros7.png

livros8.png

livros9.png

Este é meu balando de 2019, com recurso a uma excelente infografia da Goodreads.

A primeira nota a registar é para referir que 2019 foi um excelente ano livresco. Foi o meu melhor ano de sempre em leituras com 31 livros lidos. Mais 6 do que os 25 inicialmente planeados e mesmo com um mês de dezembro mais fraco em leitura.

Para além dos 31 livros lidos, consegui também cumprir os objetivos adicionais a que me tinha proposta, a saber:

- Ler pelos menos 2 livros de autores lusófonos;

Cumprido. Li, Fernando Pessoa, José Luís Peixoto, José Eduardo Agualusa e Gonçalo M. Tavares, José Rodrigues dos Santos e Patrícia Reis e ainda João Nuno Azambuja e Horácio N. Medina.

- Ler alguma coisa de poesia;

Cumprido. Li dois livros de poesia: A “Mensagem” de Fernando Pessoa e “A Passagem” de Horácio N. Medina.

- Ler pelos menos 3 novos autores que nunca tenha lido no campo da ficção;

Cumprido. Para além dos portugueses acima referidos li Mohsin Hamid, Ali Smith, Andrew Sean Greer

- Ler 2 livros de Daniel Silva (este é repetidos de anos anteriores);

Cumprido. Li “A Viúva Negra” e “Casa de Espiões”.

- Tentar ler equiparadamente o mesmo número de livros de ficção e não ficção;

Cumprido. Li 15 livros de ficção/poesia e 16 de não ficção.

Para além de todos estes números fiz algo mais importante: li o que quis mesmo ler mesmo com a consciência permanente que, quando escolhia um livro, ficavam pelo menos 10 na prateleira (para ser otimista) que também podiam ser escolhidos.

Outra nota ainda: iniciei-me no mundo dos audiolivros, mundo que ainda me causa alguns arrepios, mas que compreendo me poderá ajudar a conhecer livros que, de outra forma, não vou conseguir ler.

Por fim, e não menos importante, uma nota para dois eventos importantes deste ano de 2019 e que acabaram por contribuir também para o número e para a qualidade das leituras realizadas. Refiro-me à entrada para a Comunidade Bertrand e ainda para a parceria com a Gradiva. O meu muito obrigado a ambas as entidades!

Só que 2020 fosse igual já seria excelente. Nos próximos dias falarei aqui sobre os meus melhores do ano (tema que ainda não está fechado) e sobre os objetivos de leituras para 2020.

30
Dez19

Leitura - "O Corpo: Um Guia para Ocupantes" de Bill Bryson

001gh.jpg

Mais sobre o livro aqui

“O Corpo – um guia para ocupantes” de Bill Bryson foi o meu último livro do ano. Foi um daqueles livros que soube, assim que saiu, que tinha de ler. Por sorte a edição em português chegou quase em simultâneo e o processo de leitura saiu facilitado.

A razão para tamanho interesse residiu em dois fatores muito simples: o meu enorme desconhecimento sobre o corpo humano e o facto de saber, conhecendo o autor, que seria uma oportunidade ímpar para aprender de forma clara e bom humorada sobre o tema.

A correspondência às expetativas foi total, a todos os níveis, desde logo, foi um dos livros que me permitiu aprender mais sobre um tema (ou muitos temas para ser honesto) de há muito tempo a esta parte.

Com uma linguagem muito simples, com recurso a exemplos, muito dos quais caricatos e insólitos, o autor consegue explicar em detalhe essa máquina maravilhosa que é o nosso corpo.

Um dos aspetos mais curiosos do livro é o número de vezes que as expressões “não sabemos” e “ninguém faz ideia” aparecem. É impressionante tudo o que hoje ainda é um mistério no nosso corpo, mas dada a sua complexidade extrema, se calhar até é normal. De qualquer forma eu não fazia ideia que existiam ainda tantas pontas soltas que vão desde processos complexos aos simples soluços.

Na contracapa do livro está uma frase que refere o seguinte: “A vida toda habitamos um único corpo, mas quantos de nós entendemos o que se passa cá dentro?” Podemos achar que é um livro para leigos, curiosos, hipocondríacos, mas na minha opinião o que esta frase quer dizer, no final de contas, é que é um livro para todos. Todos devemos conhecer melhor o que se passa cá dentro, o que se sabe e o que não se sabe sobre o corpo, e este livro é uma oportunidade única para o conseguir.

5Estrelas.png

 

29
Dez19

Novidade - "Um Economista Entra num Bordel" de Allison Schrager

000hj4.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

É difícil imaginar que um economista possa dar resposta a esta pergunta - ou a outras questões do dia a dia, como com quem namorar ou com que antecedência devemos estar no aeroporto para apanhar um avião -, mas é isto que Allison Schrager faz. Economista e jornalista premiada, passou a sua carreira a analisar a forma como as pessoas lidam com o risconas suas vidas e carreiras, partilhando agora os seus conhecimentos com os leitores.

A sua ampla e surpreendente investigação leva-nos desde um bordel no estado do Nevada, onde as mulheres preferem abdicar de 50% dos seus rendimentos em troca de segurança, às mesas de jogo de póquer profissional, até à praia, onde um surfista, sabendo que os oceanos e a meteorologia são como os mercados - um caos controlado -, aplicou estratégias para determinar se devia surfar uma determinada onda ou não.

Este livro mostra como a gestão de risco pode ser usada em qualquer tipo de situação, e as histórias fascinantes aqui narradas, sobre pessoas que encontraram maneiras inteligentes de gerir riscos, ilustram os princípios fundamentais da economia financeira mais do que qualquer outra história sobre a compra e venda de ações.

Críticas
 
«Neste livro fascinante, a economista financeira e especialista em risco Allison Schrager mostra, através de casos originais, como os princípios usados na gestão de fundos de pensão milionários nos podem ajudar a enfrentar os riscos na nossa vida diária. E funcionam!»
Robert C.Merton, Prémio Nobel de Economia
28
Dez19

Novidade - "Uma Amizade Improvável - D. Maria I e Guilherme Stephens" de Jenifer Roberts

085.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

D. Maria I de Portugal era uma soberana com poder absoluto. William (Guilherme) Stephens era filho ilegítimo de uma criada da Cornualha; aos quinze anos, viajou para Lisboa para se tornar num dos mais ricos industriais da Europa. o contraste entre estas duas personagens não poderia ser maior - encontravam-se em polos opostos em todas as facetas das suas vidas - e, apesar disso, criaram uma improvável amizade no sufocante formalismo da corte portuguesa.

William, homem de génio, edificou uma próspera fábrica de vidro na Marinha Grande, uma pequena aldeia mais de cem quilómetros a norte de Lisboa. A rainha D. Maria I passou ali três dias no verão de 1788, pernoitando duas noites na casa de um inglês, um homem que não só era plebeu e filho ilegítimo, mas também protestante, um herege aos olhos dos portugueses.

Um livro que relata a história deste acontecimento único da vida monárquica, um vislumbre intimista sobre o mundo da monarquia absoluta, um instantâneo da vida da corte na velha Europa, apenas um ano antes de a Revolução Francesa começar a alterar radicalmente os padrões então vigentes.

É ainda a história de duas personalidades extraordinárias cujas vidas tão diversas acabaram unidas num tempo de grandes tumultos da história europeia.

28
Dez19

Leituras pré-blog: "A Geografia de Felicidade" de Eric Weiner

001587.jpg

Mais sobre o livro aqui

(Esta é uma leitura com mais de 10 anos. Mas continua a ser uma ótima recomendação).

A título de resumo devo dizer que é um livro bastante interessante sobre um tema que à primeira vista soa um pouco a sem conteúdo. Medir a felicidade? Saber quais são os países e locais ditos mais felizes?

O autor do livro, Eric Weiner, viajou milhares de quilómetros pelos quatro cantos do mundo, passando por países tão distantes e tão distintos como o Butão, a Islândia, Holanda, Moldávia, para perceber o que faz destes países mais ou menos felizes. Conclusões? A maior conclusão será, acima de tudo, que a felicidade é um conceito muito subjetivo, que se altera no tempo e no espaço e acima de tudo entre cada ser humano. O que faz um tailandês feliz é praticamente o oposto do que faz um suíço. Existem diferenças gigantes entre o que faz feliz um habitante do Butão e um do Reino Unido.

Acima de tudo é um livro de cultura e de culturas que nos permite beber um pouco de conhecimento de vários povos e realidades.

Com uma escrita por vezes profunda e outras vezes irónica e divertida Eric Weiner escreveu um livro que não tenho problema algum em recomendar, seja para uma leitura descontraída seja para uma leitura de introspeção.

27
Dez19

Novidade - "Encontros Imediatos com a Humanidade" de Sang-Hee Lee e Shin-Young Yoon

daddada1.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

De onde viemos, como vivemos ou porque temos esta aparência são algumas das questões fundamentais que nos ocorrem nalgum ponto das nossas vidas.

A evolução humana é um campo em constante mudança, não havendo, por isso, respostas certas nem perguntas erradas. Neste livro fascinante, Sang-Hee Lee explora e questiona alguns dos pressupostos evolutivos a partir de novos e inesperados ângulos.

A agricultura foi um passo em falso na evolução humana? Porque é o parto tão difícil para as mulheres? Porque é que os humanos adultos bebem leite? O que temos em comum com os neandertais?

As histórias presentes neste livro oferecem uma nova perspetiva sobre os primeiros hominíneos, desafiando as perceções sobre a progressão tradicional da evolução. Combinando uma visão antropológica com investigação inovadora, as surpreendentes conclusões da autora lançam uma nova luz sobre os primórdios da humanidade.

À medida que avançamos na evolução, Lee ajuda-nos a determinar para onde caminhamos e aborda uma das questões científicas mais urgentes: será que a humanidade continua a evoluir?

Críticas
 
«Um dos melhores livros de ciências do ano.»
Instituto Smithsonian
27
Dez19

Pensar nas leituras de 2020 já com amargo de boca

pile2.jpg

No dia de Natal, com tempo, estive a fazer um pequeno inventário dos livros que quero mesmo ler em 2020. Se por um lado é verdade que já aprendi a viver com a ideia de que nunca irei conseguir ler tudo o que gostaria, não é menos verdade que desta vez fiquei algo deprimido com a evidência com que me deparei.

Se considerar apenas os livros que quero mesmo ler que já tenho em casa, e mesmo que não comprasse mais nada, já vou nos 28, ou seja, quase os mesmos livros que li em 2019, e portanto, sem margem para livros que já sei que vão surgir em 2020 e que vou querer ler também.

Enfim, na prática não muda muito a situação habitual: tenho de fazer escolha e tentar aproveitar melhor o tempo para conseguir ler mais alguma coisa, mas fica sempre o gosto a deceção...

26
Dez19

Novidade - "Os Reinos do Norte - Livro 1 - Mundos Paralelos" de Philip Pullman

0054.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Mundos Paralelos é uma trilogia mágica e poderosa, com aventuras, imaginação e mistério, Philip Pullman tem sido comparado a C, S, Lewis, Tolkien ou Lewis Carroll, e recebeu diversos prémios literários, como a Carnegie Medal, o Guardian Children’s Fiction Prize, o Whitbread Book of the Year, o Smarties Prize, o Astrid Lindgren Memorial Award, pelo conjunto da sua obra, Em Os Reinos do Norte, Lyra, a protagonista, é uma menina de onze anos sempre acompanhada pelo seu génio, Pantalaimon, É com ele que empreende uma perigosa viagem às vastidões longínquas do Norte, para tentar desvendar os seus mistérios…

Mas a realidade revela-se assustadora… Lyra conhece criaturas fantásticas, feiticeiras que cruzam os céus gélidos, espectros fatais e ursos blindados, numa luta terrífica entre a vida e a morte, o bem e o mal, a sobrevivência ou a aniquilação do mundo… Traduzida em mais de 40 línguas, esta trilogia ultrapassou já os 18 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, tendo uma adaptação ao cinema, sob o título A Bússola Dourada, com Nicole Kidman e Daniel Craig nos principais papéis.

26
Dez19

Notas sobre as pessoas dos livros

notas sobre as pessoas dos.png

Ainda a propósito do Natal, há conversas que nunca acontecem entre duas pessoas dos livros. Por exemplo, esta conversa:

- Não sei o que te compre de prenda de Natal...

- Não precisas de comprar nada...

- Eu quero comprar alguma coisa. Algo que tu gostes.

- OK. Oferece-me um livro.

- Um livro? Isso não... tu já tens tantos livros...

Só as pessoas que não são dos livros consegues achar que os outros já têm demasiados livros. Essa é uma realidade que não existe para as pessoas dos livros.

23
Dez19

Novidade - "Golos de Letra" de Vítor Serpa

0000iop.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Este livro não é uma antologia da literatura do futebol, mas, sim, uma narrativa da cumplicidade amorosa entre grandes vultos da literatura de língua portuguesa e o futebol, entendido não como uma mera actividade lúdica, mas como algo que se tornou manifestamente importante na vida dos povos que, nestas terras unidas pelo Atlântico, pensa e se entende em português.

23
Dez19

Ofereça um livro

getty_185009656_9706699704500177_72682.jpg

Estamos a 23 de dezembro, os centros comerciais estão a abarrotar, sacos e saquinhos por todo o lado com todo o tipo de presentes, mas também alguma indecisão nas compras de última hora.

Se ainda não sabe o comprar par alguém de quem gosta, compre e ofereça um livro. Tire 5 minutos para pensar em algo que essa pessoa gosta e a faz feliz, depois pense num livro que se enquadre. Parece complicado? Talvez não seja. Há livros para todos os gostos e que servem todos os interesses. Peça ajuda numa livraria.

Ofereça um livro porque sabe que vai ser lido, porque quer potenciar o gosto pela leitura e pelo conhecimento em alguém.

Um livro é sempre muito mais do que um presente.

22
Dez19

Novidade - "O Estado e Outros Textos" de Frédéric Bastiat

004gh.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

O novo volume da colecção Clássicos do Pensamento Político junta os textos mais célebres de Frédéric Bastiat: O Estado, no qual figura a célebre máxima de que O Estado é a grande ficção pela qual todos tentam viver à custa uns dos outros; A Petição, uma das críticas mais brilhantes à ideologia proteccionista; O que se vê e o que não se vê, famosa lição de apelo à previdência em economia; e o aclamadíssimo A Lei, um dos mais célebres e influentes textos do liberalismo francês oitocentista.

De uma extrema actualidade, os textos de Bastiat são introduzidos e contextualizados por grandes especialistas como Friedrich Hayek (prémio Nobel de economia), Henry Hazlitt ou o Prof. André Azevedo Alves.

Esta edição conta com o apoio promocional do Mises Institute.

Coordenação de: Pedro Almeida Jorge
Introduções de: F. A. Hayek, Henry Hazlitt e André Azevedo Alves.

21
Dez19

Novidade - "A Civilização do Peixe-Vermelho" de Bruno Patino

022r.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Os engenheiros da Google calcularam o tempo de atenção do peixe-vermelho: 8 segundos.
E o das gerações submetidas aos ecrãs: 9 segundos!
O que são hoje vinte e quatro horas da vida de cada vez mais pessoas?
Cinco horas a olhar para o smartphone. Centenas de mensagens, solicitações, informações, rumores, fotografias, vídeos. o dispositivo chama-nos, alicia-nos, apodera-se de nós.

Incapazes de esperar ou de pensar, afogados no oceano das redes sociais e da internet, sob o controlo de algoritmos e de robôs.
A dependência digital é um modelo de negócio inesperado agora construído e explorado por impérios económicos. no cerne do sistema, determinando cada vez mais a nossa vida, um projecto oculto: a economia da atenção. É a destruição crescente das nossas referências.

Diga não à dependência e à vigilância do seu cérebro pelas maiores multinacionais do planeta.

Recupere o controlo da sua vida, a sua liberdade.

21
Dez19

Melhores livros do ano 2019 (listas e escolhas)

melhores.png

Vão surgindo aos poucos as listas dos melhores do ano. Falo de livros, naturalmente.

Há para todos os gostos, com alguns repetidos, mas também com muitas escolhas diferenciadas.

Para quem possa interessar deixo algumas das listas e escolhas que já andei a espreitar e que pretendo, logo que a esquizofrenia de fim de ano acabe, esmiuçar com mais alguma atenção.

The 10 Best Books of 2019 – The New York Times

The best books of 2019 – picked by the year’s best writers - The Guardian

The Best Books of 2019 - The New Yorker

Best Books of 2019 - The Washington Post

Les livres préférés du « Monde des livres » en 2019 - Le Monde

Pág. 1/4

foto do autor

Livros de 2020

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Um Leitor has read 0 books toward their goal of 25 books.
hide

O Leitor está a ler

Parcerias

O Mundo na Mão - Mrec

O Ministério no Instagram

Email do Blog

blogministeriodoslivros@gmail.com

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Calendário

Dezembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031