Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

31
Jul19

Livro do dia TSF - "As crinaças Invisíveis" de Patrícia Reis.

yry.jpg

Façam-me um favor e ouçam a edição abaixo do Livro do dia da TSF. Trata-se do livro “As crianças invisíveis” de Patrícia Reis.

Desde que fui pai há tema que tocam de forma diferente e tudo o que tem que ver com crianças tem uma dimensão diferente. Muitas vezes evito notícias, livros, séries que tem por base crianças que sofrem algum tipo de privação, abuso, etc. mas muito provavelmente não vou conseguir fugir de ler este livro.

Ouçam e tirem as vossas conclusões. Mais sobre o livro aqui.

31
Jul19

Novidade - "A Filha Esquecida" de Armando Lucas Correa

dad.jpg

 

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

No auge do nazismo, uma mãe é forçada a fazer uma escolha impossível.

Em 1939, Amanda Stenberg e o seu marido, Julius, veem os seus sonhos destruídos quando os nazis atacam Berlim, levando Julius para um campo de concentração. Desesperado por salvar as filhas, Viera e Lina, Julius ainda consegue garantir um lugar para ambas num navio de refugiados com rumo a Cuba. No último instante, porém, Amanda decide embarcar apenas a filha mais velha, Viera: uma decisão que a assombrará para o resto da vida.

Amanda foge com Lina para o sul de França, mas a sua liberdade é interrompida pela chegada das forças nazis. Ambas acabam por ser levadas para um campo de trabalho forçado, onde Amanda se vê obrigada a fazer um sacrifício sobre-humano para salvar a filha mais nova.

Sete décadas depois, um passado doloroso é desenterrado.

Em 2015, Elise Duval, uma francesa de 80 anos que chegou a Nova Iorque depois da Segunda Guerra Mundial, recebe um telefonema de uma mulher que deseja entregar-lhe cartas de um tempo e de um país que ela se forçou a esquecer.

Baseado num episódio real.

30
Jul19

Livros para férias - algumas sugestões que vão surgindo - III

1495148183-1495148183_goodreads_misc.png

 

E como não há duas sem três, aqui ficam mais algumas sugestões de livros para férias que encontrei em várias publicações:

Observador - (João Carlos Espada) - Livros para férias (I): Civilidade e liberdade duradoura

The Guardian - Summer reading: booksellers recommend…

Observador - Ficção, banda desenhada e histórias de outros mundos: escolhemos 29 livros para o verão

NYT - Text on the Beach: Great Summer Reads

Conversas à Quinta: Um clássico de regresso: as sugestões de livros para ler nas férias

Vai de férias? Temos 10 sugestões de livros para levar

 

 

 

30
Jul19

Novidade - "Koiza" de David Walliams

adadad.jpg

Mais ao sobre o livro aqui

Sinopse:

Esta é a história de uma criança que tinha tudo mas, ainda assim, queria mais – uma koizinha mais.
Sim, Magda tinha tudo. Mas “tudo” não era suficiente. E quando informa os pais de que quer uma KOIZA, os pais até tentam, mas o problema é que não fazem ideia do que é uma KOIZA…
É assim que o Sr. e a Sra. Manso partem para as catacumbas da biblioteca da cidade, em busca da misteriosa MONSTROPÉDIA. Lá encontrarão tudo sobre o paradeiro das criaturas mais raras do universo. Resta saber se a KOIZA também lá vive…
Uma fantasia deliciosa e muito tola sobre dois pais perfeitamente simpáticos e uma filha absolutamente monstruosa – com a participação especial de... uma KOIZA!
Do autor bestseller de Avozinha Gângster.

29
Jul19

Leitura - "A Passagem" de Horácio N. Medina

asdsd.jpg

 

Li quase de uma assentada e terminei ontem o livro de poesia “A Passagem” de Horácio N. Medina, que me foi gentilmente enviado pelo autor.

Confesso com toda a honestidade que fiquei surpreendido quando fui abordado para receber, ler e fazer uma review, ou comentário, como preferirmos chamar-lhe, a este livro, desde logo por se tratar de uma situação nova para mim.

Acedi a fazê-lo por duas razões: primeiro porque acho que é de valorizar um autor que procura dar a conhecer o seu trabalho sem receio da crítica e por outro porque me deu a oportunidade de ler um livro de poesia.

A minha relação com a poesia é complexa: sempre me vi como um “pseudo-criador” amador de poesia (para mim, apenas, embora como o autor também tenha participado nos volumes de poesia da Chiado Editores “Entre o Sono e o Sonho”), e não tanto como um consumidor.

Ler poesia é para mim um exercício difícil porque tenho dificuldade em concentrar-me no que estou a ler sem tentar descascar as camadas de cada ver. Tenho para mim a ideia que ler os poemas escritos por alguém é ler uma parte da sua alma, porque em nenhum outro género o autor coloca tanto de si num texto como na poesia.

O próprio autor tem, acredito eu, mais ou menos o mesmo o mesmo entendimento. Num nos poemas do livro podemos ler o seguinte:

Porque escrevo não sei.

Que deverei saber eu da minha literatura?

E os que leem, que deverão saber eles de mim?

Ler é encher a lama

Escrever é a libertação

Estas cinco linhas são para mim o resumo perfeito do meu entendimento da poesia e agradou-me encontra-los no livro. São como luz que brilha mais no meio de todos os outros poemas.

Ler este livro de Horácio N. Medina é, acredito, olhar para o seu interior através de linhas que para ele fazem todo o sentido e que o leitor pode tentar interpretar, na pessoa do autor ou na sua própria visão.

O meu compromisso com o autor foi o de fazer uma critica honesta, por isso, com toda a honestidade, registo foi uma leitura muito interessante. É um livro que cada um pode ler à sua maneira. É essa a beleza da poesia. É o que nós quisermos que ela seja.

29
Jul19

Novidade - "Vento do Norte - A vida do Infante D. Henrique, o Navegador" de Ernle Bradford

bdfgd.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Antes de Colombo, antes de Vespucci, antes de Drake, viveu D. Henrique, o Navegador. Algoz de corsários, explorador intrépido, criador de embarcações e muito mais, o Infante foi um dos maiores inovadores da era dos Descobrimentos, ainda que a importância do seu contributo para o nosso mundo tenha sido, frequentemente, ofuscada em benefício de outras figuras históricas daqueles tempos. Ernle Bradford traz à luz a emocionante e gloriosa história desta personagem notável da história portuguesa e mundial que ajudou a ultrapassar as barreiras marítimas que separavam continentes.

Ignorando a indiferença e as críticas de alguns, D. Henrique, o Navegador, iniciou uma era admirável de audaciosas expedições a territórios em cuja existência quase ninguém acreditava. A sua coragem e pensamento inovador alterariam para sempre o rumo da História.

28
Jul19

Top de vendas do New York Times

NYT.png

 

De há muito tempo a esta parte que todas as semanas espreito os livros que estão no top do New York Times.

É uma forma de ficar a saber de algumas novidades e de perecer quais os livros que estão a ter maior aceitação.

No top desta semana destaco quatro apontamentos:

“The New Girl”, o novo livro de Daniel Silva no top dos mais vendidos na ficção,

Em segundo lugar o livro “Where the Crawdads Sing”, já traduzido para português como “Lá onde o vento chora” de Delia Owens, livro que está há quase um ano no top dos mais vendidos. Será uma das minhas aquisições ainda este mês.

“The Nickel Boys” de Colson Whitehead, autor vendedor de um Pulitzer e do Nactional Book Award com o livro “Underground Railroad”

No campo da não ficção destaco um livro que já li “Educated”, traduzido para português como “Uma educação”, de Tara Westover que está no top há praticamente ano e meio.

São todos excelentes opções de leituras!

28
Jul19

Novidade - "Sabotagem" de Arturo Pérez-Reverte

dsadd.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Será o Guernica, tal como o conhecemos, o verdadeiro quadro que Picasso pintou?
Na primavera de 1937, Espanha está em guerra civil. Porém, longe dos campos de batalha também se luta, ainda que na sombra. Lorenzo Falcó tem a seu cargo uma missão dupla, desta feita em Paris: desacreditar o herói comunista Leo Bayard perante os seus camaradas soviéticos, e evitar a todo o custo que o quadro que Picasso está a pintar seja exibido na Exposição Universal de Paris.
Embora soprem já os ventos da guerra que assolará a Europa, a música continua a tocar; e a arte, os negócios e a vida social ocupam os intelectuais, os refugiados e os ativistas.

 Acostumado ao perigo e à ação, Falcó move-se agora num mundo em que a luta é ideológica. É um mundo que lhe é estranho e no qual terá de recorrer aos seus métodos muito próprios.
Mestre do politicamente incorreto, Pérez-Reverte termina com Sabotagem a trilogia protagonizada pelo anti-herói Falcó. E volta a brindar-nos com um belíssimo romance de espionagem. Um retrato fiel da época pleno de diálogos mordazes, situações rocambolescas e aventuras trepidantes.

27
Jul19

Novidade - "Os Grandes Desastres" de Lucy Jones

adaddaa.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Uma história fascinante de desastres naturais, do seu impacto na nossa cultura e das formas de pensar sobre os que estão por vir.

Terramotos, inundações, tsunamis, furacões, vulcões — todos são consequência das mesmas forças que dão vida ao planeta. Quando estas forças excedem a nossa capacidade de lhes resistir, tornam-se grandes desastres.
Moldam as nossas cidades, elevam líderes, e derrubam governos e influenciam a maneira como pensamos, sentimos, lutamos, nos unimos e rezamos. A história dos desastres naturais é a história da humanidade.

A erupção vulcânica em Pompeia e o terramoto de 1755 em Lisboa desafiaram e reforçaram as visões predominantes da religião; o furacão Katrina e o tsunami de 2004 dizem-nos muito sobre governos e globalização. Com a população em regiões perigosas a crescer e o aumento global das temperaturas, os desastres naturais são cada vez mais inevitáveis. Mas as catástrofes humanas podem ser prevenidas!

Lucy Jones, doutorada em geofísica pelo MIT, oferece-nos uma perspetiva do nosso passado, como preparação para enfrentar grandes catástrofes no futuro. Ao analisar as respostas aos desastres ao longo da História, demonstra como é importante preparar as comunidades e saber responder da maneira mais eficaz possível.

 

26
Jul19

A minha wishlist (novamente) atualizada

wish072019II.png

 

Este é um post que se vai tornando habitual: a atualização da minha wishlist.

Mais uma vez tive de escolher para caberem todos. Ficaram os mais desejados...

O objetivo deste post é acima de tudo servir-me como referencial para os que gostava de ler a seguir e ainda não tenho e ir riscando o que vou comprando.

Tenho quase a certeza que por mais livres que compre vou ter sempre um mural como este para apresentar.

Dentro deste lote não é fácil escolher um Top 3, mas diria que muito provavelmente estará lá “Autobiografia” de José Luís Peixito, “Lá onde o vento chora” de Delia Owens e “O Futuro de Humanidade” de Michio Kaku. Próximas aquisições muito provavelmente.

 

26
Jul19

Novidade - "O Comboio da Noite" de Martin Amis

sdfdsdf.jpg

 

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Mike Hoolihan, uma mulher polícia de uma cidade americana, depara-se com a morte suspeita da jovem Jennifer Rockwell. Mike conhecera-a: era muito bela, inteligente, amorável, gregária, uma criatura extraordi-nariamente adorada por toda a comunidade. Encontrá- -la morta em casa, com um tiro na cabeça, foi um choque tremendo, e maior ainda foi a perplexidade quando todos os indícios apontaram para o suicídio. Até mesmo o facto suspeito de terem sido disparados não um mas três tiros pôde ser rapidamente explicado.

Quando Mike se preparava para dar o caso por encerrado, o pai de Jennifer, antigo polícia e chefe de Mike, pede que esta olhe para o caso uma segunda vez. Tom Rockwell fora o amigo que a ajudara a reabilitar-se de um hábito alcoólico quase fatal - e não iria descansar enquanto não encontrasse uma explicação satisfatória. Porém, à medida que Mike vai investigando e sabendo mais sobre Jennifer Rockwell, a possibilidade de encontrar uma motivação linear vai-se tornando cada vez mais remota, e a verdade por trás daquela morte voluntária é cada vez mais perturbadora.

Ao invés dos livros que o precederam (e que, no geral, fomentam o distanciamento crítico do leitor), este romance de Martin Amis promove a proximidade e a empatia com a sua narradora e protagonista, faz com que o leitor sinta e sofra com ela, enquanto a narrativa segue a receita clássica de uma boa história americana de detetives.

25
Jul19

Longlist do Booker Prize de 2019

sfssff.jpg

Foi conhecida ontem a Longlist de candidatos deste ano ao Booker Prize. De entre alguns nomes mais ou menos conhecidos sobressaem dois consagrados: Salman Rushdie e Margaret Atwood.

A maior parte dos títulos confesso que não conheço, ou não lhees tinha prestado grande atenção. Vou ter de dedicar algum tempo pata ficar a conhecer melhor. Pelo que consegui verificar, apenas um está, para já, traduzido em português.

Aqui fica a lista completa:

1.The Testaments, Margaret Atwood (Canadá). Vintage, Chatto & Windus;

2.Night Boat to Tangier, Kevin Barry (Irlanda). Canongate Books;

3.My Sister, The Serial Killer, Oyinkan Braithwaite (Reino Unido/Nigéria). Atlantic Books;

4.Ducks, Newburyport, Lucy Ellmann (EUA/Reino Unido). Galley Beggar Press;

5.Girl, Woman, Other, Bernardine Evaristo (Reino Unido). Hamish Hamilton;

6.The Wall, John Lanchester (Reino Unido). Faber & Faber;

7.The Man Who Saw Everything, Deborah Levy (Reino Unido). Hamish Hamilton;

8.Lost Children Archive, Valeria Luiselli (México/Itália). 4th Estate;

9.An Orchestra of Minorities, Chigozie Obioma (Nigéria). Little Brown;

10.Lanny, Max Porter (Reino Unido). Elsinore

11.Quichotte, Salman Rushdie (Reino Unido/Índia). Jonathan Cape;

12.10 Minutes 38 Seconds in This Strange World, Elif Shafak (Reino Unido/Turquia). Viking;

13.Frankissstein, Jeanette Winterson (Reino Unido). Jonathan Cape.

(para mais informação sobre os livros clique no respetivo título)

25
Jul19

Novidade - "Os Meus Sentimentos" de Dulce Maria Cardoso

assd.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

É uma noite de temporal. A noite do acidente.
Há uma gota de água suspensa num estilhaço de vidro que teima em não cair. Há um instante que se eterniza.

Reflectida na gota, Violeta mergulha nessa eternidade e recorda aquele que pode ter sido o último dia da sua vida. Na verdade, as memórias desse dia contam toda a história de Violeta, a protagonista de Os Meus Sentimentos: os pais, a filha, a criada, o bastardo, e em todos a urgência da vida, que prossegue indiferente, como a estrada de onde ainda agora se despistou. Nessa posição instável, de cabeça para baixo, presa pelo cinto de segurança, parece que tudo se desamarra. O presente perde a opacidade com que o quotidiano o resguarda, e Violeta afunda-se nos passados de que é feita, uma espiral alucinada de transparências e ecos.

24
Jul19

O esvaziamento do conhecimento obtido nos livros

brain_hacking.jpg

 

Não sei se isto acontece com toda a gente e se toda a gente lhe dá a mesma importância que eu, mas há algo que me acontece com os livros que me irrita profundamente: o esvaziamento do conhecimento e da informação.

É profundamente lamentável que nós humanos (eu pelo menos) não sejamos capazes de reter tudo aquilo que lemos.

Acontece-me com muita frequência dar por mim a fazer um esforço tremendo para me lembrar de algo que li, até muito recentemente, num livro, sendo que isto é válido quer para livros de ficção como para livros de não ficção.

E pior, isto acontece com livros que gostei bastante, não apenas com livros apenas mais ou menos interessantes.

Sinto-me tremendamente limitado quando isto acontece. Porque é que eu não sou capaz de reter mais informação, mais conhecimento? Confesso que se existe algo que me deixa bastante agastado  é a minha falta de capacidade para reter informação!

24
Jul19

Novidade - "A Invenção Ocasional" de Elena Ferrante

dfsf.jpg

Mais sobre o livro aqui

Para os fãs de Elena Ferrante!

Sinopse:

"No Outono de 2017, o Guardian propôs-me que escrevesse para as suas páginas uma coluna semanal. Senti-me lisonjeada e, ao mesmo tempo, assustada. Nunca fizera uma experiência desse género e receava não ser capaz. Depois de muitas hesitações, fiz saber à redacção que aceitaria a proposta se me fosse enviada uma série de perguntas, a cada uma das quais, por sua vez, eu responderia respeitando os limites do espaço que me fosse fixado."
[Da Introdução de Elena Ferrante]

O resultado deste convite foi A Invenção Ocasional, uma colecção de cinquenta e um textos, uma polifonia de temas, composta nas variadas dimensões da vida. O livro "começa por acaso no dia 20 de Janeiro de 2018 pela narração sempre incerta de uma primeira vez e termina por acaso no dia 12 de Janeiro de 2019 focando-se sobre uma última vez".

Fala-nos de acontecimentos que permaneceram na memória da autora ou que se desenvolvem no presente, episódios, imagens, gestos, intuições, relações e leituras, que no seu conjunto compõem um mosaico em movimento onde o imaginário das mulheres de hoje ocupa um importante lugar.

As ilustrações são de Andrea Ucini.

23
Jul19

Leitura - "A Passagem" de Horácio N. Medina

asdsd.jpg

 

"A Passagem" de Horácio N. Medina. Esta é uma leitura não prevista. Surgiu através de um convite para ler e ficar a conhecer, convite esse a que eu acedi.

Trata-se de um livro de poesia, um género que eu leio menos, mas que sempre me foi próximo, ainda que mais na vertente de emissor do que de recetor.

Está em curso em paralelo com a leitura de “Outono” de Ali Smith.

23
Jul19

Novidade - "Um Inverno, Sete Sepulturas" de Christoffer Petersen

jhgghj.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Na remota comunidade ártica de Inussuk, no final de cada verão, são cavadas sete sepulturas antes que o solo congele. À medida que o inverno se aproxima, a questão que se coloca é se serão em número suficiente. Neste primeiro livro de uma série que tem a Gronelândia como cenário, aparece a figura de David Maratse, um polícia prematuramente reformado que pretende levar uma vida calma, caçando e pescando, observando as baleias e os icebergs que se deslocam lentamente pelo fiorde.

Mas quando, durante a pesca, encontra o corpo da filha desaparecida da primeira-ministra Nivi Winther, torna-se o principal suspeito e, em simultâneo, o investigador do homicídio mais célebre da Gronelândia.

22
Jul19

Eu leio porquê?

dqd.jpg

 

Esta é uma pergunta que eu normalmente não me coloco, mas que às vezes surge, especialmente como reação a algum comentário ou consideração de terceiros.

À primeira vista a minha resposta à pergunta é a mais simples possível: eu leio porque sim. Faz parte. Não sei “não ler”.

Mas se pensar mais a fundo no tema sou capaz de encontrar várias razões para ler, quatro provavelmente.

A primeira é o conhecimento. Eu leio porque é a minha forma predileta de obter conhecimento. Porque gosto de obter conhecimento sobre as mais variadas áreas.

A segunda será o lazer, porque me descontrai, descansa e porque me dá gozo ler.

Em terceiro lugar é a descoberta que mistura um pouco das duas anteriores.

E em quarto lugar por um motivo mais difícil de explicar, mas que resumiria como a necessidade de não me sentir estúpido, e /ou burro. Este motivo tem ligação ao primeiro e terceiro motivos, mas acontece em situações muito específicas, regra geral com raízes profissionais. Em certos dias, chegar a casa e ler qualquer coisa inteligente é a única forma de por algum equilíbrio no meu dia pautado exatamente por comportamentos inversos e a esse.

Por muito que me custe, sinto que, uma boa parte das leituras de não ficção que fiz nos últimos anos tiveram tanto do primeiro motivo como do quarto. Se por um lado isso não é muito positivo a verdade é que o resultado final acaba por sê-lo, por isso do mal o menos.

Em resumo, e seja qual for o motivo, o facto é que leio, tenho pena de não conseguir ler mais, e hoje em dia não sei viver sem essa componente na minha vida!

22
Jul19

Novidade - "Os Jogos da Minha Infância" da Editora Guerra & Paz

dadds.jpg

Mais sobre o livro aqui

Sinopse:

Diversão garantida para toda a família!
Dos 8 aos 80.

Lembra-se dos jogos que fazia quando não havia tecnologia por todo o lado?
O jogo do galo, a cabra-cega ou a macaca garantiam horas de animação!

Com este livro, vai poder recordá-los e jogá-los em família ou com amigos.

Temos os jogos para dentro e fora de casa que passaram de geração em geração, óptimos para ocupar pequenos e grandes nas férias e nos tempos livres, de forma didáctica e muito divertida.

Pág. 1/4

Um Leitor

foto do autor

Livros de 2019

2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Um Leitor has read 0 books toward their goal of 25 books.
hide

O Leitor está a ler

Parcerias

Natal 2019 - Mrec

Ministério dos Livros no Instagram

Email do Blog

blogministeriodoslivros@gmail.com

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D