Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

Duas notas sobre livros de Daniel Silva

20.05.19

TNGCover_WebsiteSize-207x330.jpg

 

São duas notas em sentidos diferentes sobre livros de Daniel Silva, uma positiva e outra negativa.

Pela positiva, já existe data confirmada e capa para o novo livro, "The New Girl", uma nova história com Gabriel Allon como ator principal. A capa é que está acima, a data de lançamento 16 de julho nos EUA, o que quer dizer que chegará cá por volta de fevereiro de 2020.

Pela negativa, neste caso apenas para mim: dei conta esta semana que, nos livros que deixei de fora nos empacotamentos para ler nos próximos meses, esqueci-me de tirar o livro “A viúva negra” que está à muito decidido como a minha leitura para as férias do início de junho. Atendendo a que não faço ideia em que caixa ficou (e são muitas) e não tenho hipóteses de lhes aceder antes das férias, se quiser manter o objetivo de leitura vou ter de comprar outro exemplar. Neste momento essa é a opção mais valida, por isso já estou atento ao OLX...

Novidade - "A Travessia de Benjamim" de Jay Parini

20.05.19

adadde.jpg

 

Sinopse:

«Vim a este mundo sob o signo de Saturno — estrela da mais lenta revolução, planeta dos desvios e adiamentos.»

Em 1940, passada uma década de trabalho sobre um texto que lhe traria finalmente o desejado reconhecimento como um dos pensadores seminais do século XX, Walter Benjamin, alemão de origem judaica, encontra-se com a sua irmã numa Paris cercada pelos tanques nazis. Sob a sombra da captura, guarda o manuscrito de cem páginas e outros textos inéditos na sua pasta de pele preta e abandona França, numa fuga atribulada em direção aos Pirenéus e à passagem rumo à liberdade.

Jay Parini, autor de A Última Estação, narra com perspicácia de biógrafo estes últimos e trágicos meses de vida de Benjamin, que culminarão no seu misterioso suicídio. Nestas páginas, emerge o retrato humano e polémico de uma das mentes mais brilhantes de uma geração de intelectuais que inclui nomes como os de Hannah Arendt e Bertolt Brecht, servindo simultaneamente de elegia e testemunho de um tempo não assim tão longínquo.