Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

Bibliotecas do Mundo 1

25.08.18

BibliotecaMafra%2003_JG14_HR_Credit%20TurismoLisbo

(imagem retirada daqui

Há alguns dias escrevi aqui sobre o livro de um autor italiano que fotografou as mais belas bibliotecas do mundo. Estão lá algumas, mas existem muitas outras igualmente espetaculares.

Assim, nos próximos tempos irei mostrar aqui bibliotecas do mundo segundo um critério muito próprio... o meu gosto.

Já aqui referi várias vezes que para mim uma biblioteca é um género de local quase de culto, por isso faz todo o sentido por um lado procurá-las e por outro mostrá-las aqui.

Para que não restem dúvidas O Leitor é alguém que subscreve integralmente uma frase célebre de Jorge Luís Borges “Sempre imaginei que o paraíso será uma espécie de biblioteca”.

A primeira, como não podia deixar de ser é nossa. A Biblioteca de Mafra. Quem já lá esteve sabe a verdadeira dimensão e beleza daquele espaço. É espetacular.

Novidade - "Dicionário do Diabo" de Ambrose Bierce

25.08.18

1507-12.jpg

 

Sinopse:

Nova edição de um grande clássico da literatura. Ilustrações de Ralph Steadman. «O que significa Dicionário do Diabo? É um dicionário escrito do ponto de vista do Diabo? Ou do ponto de vista de um autor tido como diabólico? Ou diabólico é o espírito que anima este Dicionário? Todas estas leituras são possíveis. Este Dicionário anuncia logo no seu nome que não se pretende informativo, como os dicionários comuns. O que interessa a Bierce não é descrever o mundo tal como é. Bierce critica os fundamentos da sociedade do seu tempo: o patriotismo, o colonialismo, o militarismo, o clericalismo, a demagogia democrática. E os vícios humanos de todos os tempos: o oportunismo, a hipocrisia, a estupidez e a vigarice. No entanto, o seu principal alvo é a manipulação das palavras e dos sentidos. Bierce distorce o sentido das palavras porque as palavras adquiriram sentidos distorcidos. É assim quando define o comércio como ‘saque’, o catecismo como ‘adivinhas teológicas’ ou o amor como ‘uma demência temporária que se cura com o casamento’. "O Dicionário do Diabo" é um manual de guerrilha contra o conformismo. Uma guerrilha moderadamente convicta dos seus poderes mas ainda assim apostada na inconveniência e na crítica sem tréguas.» Pedro Mexia, Prefácio