Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

12
Abr18

Novidade "A Higher Loyalty: Truth, Lies, and Leadership" de James Comey

1507-1.jpg

 

Na sequência da minha última leitura (“Fogo e Fúria”)  registo aqui o lançamento de outro livro que promete abanar novamente os alicerces da presidência (até custa escrever isto) de Donald Trump.

Trata-se do livro de memórias do antigo diretor do FBI, James Comey, que foi despedido precisamente por Donald Trump. Todo o episódio que levou ao despedido de Comey é, aliás, relatado em detalhe no livro de Michael Wolff.

O livro tem sido mantido em segredo e é já, ainda em pré-venda, um bestseller. Dificilmente vou comprar em inglês, mas havendo tradução é uma forte possibilidade de aquisição.

Estará disponível a partir de 19 de abril. 

 

Sinopse:

In his forthcoming book, former FBI director James Comey shares his never-before-told experiences from some of the highest-stakes situations of his career in the past two decades of American government, exploring what good, ethical leadership looks like, and how it drives sound decisions. His journey provides an unprecedented entry into the corridors of power, and a remarkable lesson in what makes an effective leader. Mr. Comey served as director of the FBI from 2013 to 2017, appointed to the post by President Barack Obama. He previously served as U.S. attorney for the Southern District of New York, and the U.S. deputy attorney general in the administration of President George W. Bush. From prosecuting the Mafia and Martha Stewart to helping change the Bush administration's policies on torture and electronic surveillance, overseeing the Hillary Clinton e-mail investigation as well as ties between the Trump campaign and Russia, Comey has been involved in some of the most consequential cases and policies of recent history. 

11
Abr18

Leituras - "Fogo e Fúria" de Michael Wolff

20948840_JP3zY.jpg

 

Estamos algures em 2035, o meu filho, recentemente chegado à maioridade, encontra nas prateleiras da biblioteca lá de casa um que dá pelo nome de “Fogo e Fúria” e começa a folheá-lo e a ler algumas partes. Passado algum tempo abeira-se da minha pessoa com um ar divertido e comenta o grau de imaginação do autor para conseguir colocar no papel uma história estapafúrdia sobre o presidente do, à data, país mais poderoso do mundo, onde este aparece retratado como um perfeito idiota, desequilibrado, mimado e imprevisível. Eu rio-me, tento explicar-lhe que o livro não é de ficção, mas ele devolve-me a risada e não acredita.

Ao acabar de ler o livro “Fogo e Fúria” de Michael Wolff ocorreu-se-me a possibilidade de acontecer o momento acima descrito porque é efetivamente possível.

A livro podia ser uma excelente obra cómico-dramática se não soubéssemos que será, acredito na sua maioria, verdadeira. Todos os contornos da história, a começar pela própria eleição de Donald Trump para presidente dos EUA, são quase absurdos, ainda que infelizmente verdadeiros.

Pensar que temos, e vamos ter, como presidente do país mais poderoso do mundo um individuo com as caraterísticas que o autor aqui apresenta é praticamente imaginar que vivemos uma história de ficção. Como é que é possível? Trump é um personagem, coisa que não seria um problema se ele não fosse presidente.

Os estragos que este homem pode fazer podem nos afetar a todos, por isso, se pensarmos bem no tema, a parte mais divertida do livro pode tornar-se trágica. Trump é um idiota sentado na cadeira mais poderosa do mundo, rodeado de lacaios e de pessoas, muitas, que não serão provavelmente as mais inteligentes e capazes. Sem ser alarmista tem tudo para correr mal.

Ainda que uma parte do livro não seja desconhecida na maioria que foi acompanhando o processo de eleição e o primeiro ano do mandato de Trump, existe todo um outro detalhe sobre momento concretos, decisões tomadas, influências nas decisões que são desconhecidas e que nos conseguem deixar de queixo caído. Há partes do livro onde parece existir alguma falta de ligação entre momentos e contextos, mas acredito que isso se possa dever ao facto de o autor não ter conseguido construir a 100% o puzzle porque certamente houve informação que lhe escapou, ou não teve acesso.

Não seria necessário que mais de 50% do livro fosse totalmente exato e verdadeiro para ser preocupante e profundamente perturbador. Repito a pergunta: como é que é (foi) possível?

Recomendo vivamente a leitura deste livro e desafio quem o faça a encontrar paralelo entre esta realidade e a realidade que hoje se vive em muitas empresas: pessoas que são eleitas/nomeadas/promovidas para cargos, com um discurso populista e lambe-botas, sem competência e/ou vontade de trabalhar e sem preocupação com os outros e com uma necessidade de bajulação permanente. Normalmente dá mau resultado.

Excelente opção de leitura, e não é preciso gostar de política.

10
Abr18

Novidades - “Correr para Vencer” de Phil Knight

1540-1.jpg

Excelente notícia encontrada ondem enquanto percorria a lista de livros em pré-venda na FNAC. “Shoe Dog” ou a tradução portuguesa “Correr para Vencer” de Phil Knight.

Trata-se da autobiografia do fundador da NIKE agora traduzido na língua de Camões.

Li muito boa critica ao livro há uns tempos atrás e fiquei bastante curioso. Cheguei a procurar na Amazon para comprar em inglês, mas depois acabei por não o fazer (havendo outros livros para comprar a opção em português acaba por prevalecer).

Será mais uma comprar e uma leitura para breve. Disponível a partir de 20 de abril.

09
Abr18

O Livro do Lula

701205_verdade-vencera-o-povo-sabe-por-que-me-cond

 

Após a prisão de Lula da Silva foi disponibilizado pela sua editora gratuitamente (até dia 13 de abril) o livro "A Verdade Vencerá: O Povo Sabe Por Que Me Condenam".

Para quem possa ter interesse aqui fica o link para os vários sites onde o livro está disponível.

Eu fiz o download e nem que seja uma página ou outra, vou ver de dou uma espreitadela.

 

 

06
Abr18

Book quote

f1a015d47d224cbcbd314fd52953a711.jpg

 

Não obstante o devido exagero, esta é uma frase em que eu acredito bastante. Se calhar podemos ajustá-la "ninguém que não se dê muito com livros", mas a essência da coisa está lá.

06
Abr18

Compras - "Escrito na Água" de Paula Hawkins

250x9.jpg

 

“Escrito na Água” de Paula Hawkins. Esta é uma daquelas compras inevitáveis, mas várias vezes adiada. Desta é que foi.

Era uma compra inevitável porque depois do livro “A rapariga no comboio”, um sucesso enorme, a autora conseguiu colocar o seu novo livro como um dos melhores livros de 2017.

Conseguiu inclusive ser a escolha do “Goodreads” em 2015 e 2017 para o melhor livro na categoria de “Mystery & Thriller” respetivamente com “A rapariga no comboio” e “Escrito na Água”.

Não sei exatamente para quando mas é um livro de leitura obrigatória nos próximos tempos.

05
Abr18

Histórias com Livros “Negócios à Mesa” de Danny Meyer

250x333.jpg

 

Li este livro, “Negócios à Mesa”, há muito tempo a trás, mas lembrei-me dele recentemente na visita a um dos restaurantes do chef José Avilez (um dos mais baratos, diga-se de passagem, porque não há “tempo” para ir aos mais caros).

Para ser exato li o livro há exatamente 10 anos atrás. Tomei conhecimento dele depois de ouvir uma entrevista como o autor, e dono de uma das maiores cadeias de restaurantes de Nova Iorque, Danny Meyer no programa “Pessoal e Transmissível” da TSF.

E um livro que, independentemente do seu conteúdo muito virado para uma área específica de negócio, consegue ser um livro de gestão para gestores. Contém em si um conjunto de princípios e de ideias nos quais me revejo e que também acredito serem fundamentais para o sucesso de qualquer empresa e negócio.

Na base de tudo acabam por estar as pessoas: aquelas com quem trabalhamos e aquelas para quem trabalhamos: os funcionários e os clientes.

Dany Meyer tem ideias muito próprias, em muitos casos quase decorrentes do senso comum, mas ao mesmo tempo é pouco vistos nos dias de hoje.

É muito comum ouvirmos dizer que as pessoas são o que realmente importa, um slogan já gasto em muitas empresas e que muitas vezes não passa de retórica.

O livro de Danny Meyer é um daqueles que muito empresário deste país deveria ler e aprender com ele. Não sei de José Avillez leu o livro ou não, mas a ideia com que se fica é que as ideias estão lá todas, e certamente não é por acaso que vai criando um grupo de grande prestígio. Quando se é recebido num dos seus espaços fica-se claramente com a ideia de que funcionários e os clientes são o centro da coisa e que existe uma grande organização por trás.

Só espero que José Avillez continue a crescer e a ter sucesso e, porque não, que escreva também um livro onde possa partilhar o que está na base do seu sucesso.

04
Abr18

Novidades literárias de abril

O “Observador” divulgou um resumo das principais novidades literárias para o mês de abril.

Link para o artigo disponível aqui.

O que me chamou mais a atenção foi o livro A Casa Golden” Salman Rushdie. Já estive a dar uma vista de olhos e pareceu-me bastante interessante.

 

250x.jpg

 

Sinopse

Quando o poderoso magnata Nero Golden imigra para os Estados Unidos em circunstâncias misteriosas, ele e os seus três filhos adultos assumem novas identidades e instalando-se numa grandiosa mansão do centro de Manhattan. Chegados pouco após a tomada de posse de Barack Obama, ele e os filhos ocupam rapidamente o seu lugar no topo da sociedade nova-iorquina.

A história da família Golden é contada sob a perspetiva de um seu vizinho e confidente, René, que descreve o desmoronar da casa Golden: a vida faustosa, um litígio entre irmãos, uma metamorfose inesperada, o aparecimento de uma mulher bela, traição e assassínio, e bem longe, na pátria abandonada, um bom trabalho de informações.

Partindo da nova ordem mundial de verdades alternativas, Rushdie tece a história do ambiente americano ao longo dos últimos oito anos, tocando todos os pontos: a ascensão do movimento Birther, do Tea Party, do Gamergate e da política de identidade; o efeito de ricochete do politicamente correto; e, evidentemente, a eclosão de um vilão ambicioso, desapiedado, narcisista e profundamente conhecedor da comunicação social, que usa maquilhagem e pinta o cabelo.

04
Abr18

Livros - A senhora e o senhor (coisas diversas)

250x3.jpg

250x4.jpg

 

Já escrevi aqui várias vezes que cá em casa os livros são uma paixão partilhada entre os adultos e um interesse cada vez maior do mais pequeno.

Do lado do mais pequeno esta coleção da Presença está no topo das preferências, com particular apreço para os livros que tem nomes com palavras engraçadas como “tagarela”, "fixe" ou “desastrado”. Há noite é uma presença habitual e ao fim de semana também durante o dia.

As histórias são pequenas, mas muito bem conseguidas, com uma componente de humor e outra de aprendizagem.

Cá em casa é um hit!

03
Abr18

Compras - "A Cor da Liberdade" de Nelson Mandela e Mandla Langa

250x.jpg

 

Nova aquisição: "A Cor da Liberdade" de Nelson Mandela e Mandla Langa.

Regra geral os políticos não fazem parte do rol de pessoas por quem tenho interesse. Existem, no entanto, algumas exceções e de entre elas Nelson Mandela é uma das mais significativas, embora, para ser honesto eu sinta dificuldades em catalogá-lo como um político.

Aquilo me interessa acima de tudo é a história do homem, sobre o qual já li duas ou três obras no passado. Uma parte muito significativa da sua vida está diretamente ligada às suas conquistas de direitos políticos e mais tarde ao exercício dos mesmos. Mandela é aquelo tipo de pessoa que faz pensar como seria um mundo onde os seus líderes tivessem muitas das suas caraterísticas.

A compra desde livro, que faço intenção de ler durante este ano, vem exatamente do meu interesse pelo homem Mandela embora aqui nos seus tempos de presidente da África do Sul.

02
Abr18

Bernard Shaw na Primeira Liga?

maxresdefault.jpg

 

Ontem dei por mim a ouvir o presidente de um clube de futebol da Primeira Liga a citar Bernard Shaw para responder a insultos de outro presidente.

Devo dizer que gosto muito de futebol, aquele que é praticado dentro das quatro linhas. Tudo o resto, em particular no contexto atual do futebol português, simplesmente abomino, independentemente da proveniência clubística (não faço distinções porque tem tudo a mesma essência).

No entanto, ouvir um presidente de um clube de futebol a citar um Prémio Nobel da Literatura (de forma muito esclarecida, dando claramente a ideia que sabia perfeitamente de quem estava a falar...) é o equivalente a ouvir o dono de um restaurante de leitão da Mealhada a fazer uma declaração empolgada sobre uma receita de tofu. Não joga uma coisa com a outra...

Por favor não arrastem a literatura para o antro do futebol!

Pág. 2/2

foto do autor

Livros de 2020

2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Um Leitor has read 0 books toward their goal of 25 books.
hide

Parcerias

Regresso às Aulas com a Bertrand - Mrec

O Ministério está a ler

O Ministério no Instagram

Email do Blog

blogministeriodoslivros@gmail.com

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Calendário

Abril 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930