Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ministério dos Livros

Um blog sobre livros e seus derivados

Shortlist do Man Booker Prize International 2018

13.04.18

30656450_2071298299550359_8448982497013792768_n_77

 

Já são conhecidos os finalistas, “short list”, do Man Booker Prize International 2018.

Com toda a honestidade, apenas conheço dois dos autores, nunca li nada de nenhum deles e não tenho em casa nenhum dos seus livros.

O nome me salta mais à vista é o da escritora coreana Han Kang que já ganhou o prémio em 2016 com o livro “A Vegetariana”, livro esse que já estive para comprar, mas que acabei por trocar por outros.

Li muito recentemente (e escrevi sobre isso aqui) o vendedor do ano passado: “Um cavalo entra num bar” de David Grossman. Não sendo um dos meus livros favoritos de todos os tempos é um bom livro, e é sem dúvida diferente no estilo de escrita, num bom sentido.

Nenhum dos livros tem ainda tradução em português.

Shortlist

  1. Vernon Subutex 1, de Virginie Despentes (França). Traduzido por Frank Wynne e publicado pela MacLehose Press;
  2. The White Book, de Han Kang (Coreia do Sul). Traduzido por Deborah Smith publicado pela Portobello Books;
  3. The World Goes On, de László Krasznahorkai (Hungria). Traduzido por John Batki, Ottilie Mulzet e George Szirtes e publicado pela Tuskar Rock Press;
  4. Like a Fading Shadow, de Antonio Muñoz Molina (Espanha). Traduzido por Camilo A. Ramirez e publicado pela Tuskar Rock Press;
  5. Frankenstein in Baghdad, de Ahmed Saadawi (Iraque). Traduzido por Jonathan Wright e publicado pela Oneworld;
  6. Flights, de Olga Tokarczuk (Polónia). Traduzido por Jennifer Croft e publicado pelas Fitzcarraldo Editions.

Leituras - “Guerra Americana” de Omar El Akkad

13.04.18

250x.jpg

 

Iniciada nova leitura. “Guerra Americana” de Omar El Akkad foi a escolha.

Já aqui tinha escrito sobre o livro e sobre o interesse que me despertou, por isso, sendo agora a vez de uma leitura na área da ficção (vou alternando entre ficção e não ficção) a escolha acabou por ser cair para este livro.

Não sou um fã incondicional desta tipologia de livro (distopias) mas, regra geral, tenho tido olho para as escolhas que faço e não me costumo desiludir. Espero que seja mais uma vez o caso.